No dia 18 de setembro de 2018, um avião da companhia aérea Avianca perdeu contato com a torre de controle enquanto voava de Bogotá para o aeroporto de Leticia, na fronteira com o Brasil. O voo AV8535 transportava 80 passageiros, entre eles 6 tripulantes e uma criança de apenas um ano de idade. Infelizmente, o avião acabou caindo em uma área florestal de difícil acesso no Parque Nacional Natural Serranía del Chiribiquete, matando todas as pessoas a bordo.

O acidente da Avianca foi considerado um dos piores desastres aéreos da Colômbia nos últimos anos, gerando comoção e tristeza em todo o país e no mundo. As equipes de resgate e as autoridades começaram imediatamente as buscas pelos destroços e pelos corpos das vítimas, em uma operação complexa devido à localização remota do acidente e às condições climáticas adversas.

As investigações sobre o acidente foram iniciadas logo após a queda do avião, e as primeiras informações apontaram para uma possível falha técnica ou erro humano. A Avianca, por sua vez, divulgou um comunicado lamentando o ocorrido e anunciando que iria colaborar com as autoridades para esclarecer as causas do acidente e prestar assistência às famílias das vítimas.

No entanto, as investigações avançaram lentamente e as causas exatas do acidente ainda não foram totalmente esclarecidas. A empresa Avianca enfrentou críticas pelo seu histórico de segurança recente e pela falta de medidas adequadas para garantir a segurança dos passageiros. Algumas famílias das vítimas entraram com processos judiciais contra a empresa, buscando reparação pelos danos causados pelo acidente.

O acidente da Avianca também teve consequências para o setor aéreo em geral, levantando preocupações sobre a segurança dos voos e a responsabilidade das empresas em garantir a proteção dos passageiros. Foram feitas pressões para a adoção de medidas mais rígidas de segurança e fiscalização, e para a melhoria dos protocolos de emergência em caso de acidentes.

Em conclusão, o acidente de avião da Avianca foi uma tragédia que marcou profundamente a história recente da aviação na Colômbia e no mundo. As investigações sobre as causas do acidente continuam e as famílias das vítimas ainda aguardam justiça e reparação. Que este desastre sirva de alerta para a importância de se priorizar a segurança e o bem-estar dos passageiros em todas as etapas do transporte aéreo.